fbpx

Pandemia e Psicanálise

De repente tudo mudou num piscar de olhos. O que supostamente era certo passou a ser incerto. O mundo foi surpreendido com o invisível. Nem nos piores pesadelos poderíamos imaginar o momento que estamos vivendo.

A pandemia da Covid-19 chegou e trouxe com ela uma avalanche de sentimentos, dúvidas, emoções, descobertas, redescobertas, algumas alegrias e muitas tristezas.

E diante de tudo isso é que surgem as perguntas: será que sabemos lidar com essa nova realidade? Estamos preparados para mudanças tão repentinas oriundas de um fato tão grave e inesperado? Como será daqui para frente? Quais lições essa pandemia vai nos deixar? Quais sequelas ficarão em nossas crianças? Como será o dia à dia de nossos idosos? Ainda seremos os mesmos? Estaremos dispostos a seguir com nossos sonhos ou permaneceremos na zona de conforto? Sou feliz em meu trabalho, na minha vida pessoal, é isso que ainda quero para mim?

E aí entra a Psicanálise, a busca por ajuda através do autoconhecimento – quem realmente somos e o que queremos de agora em diante.

Poder falar abertamente sobre tudo o que vier à sua mente, sem qualquer restrição e julgamentos por parte do analista e colocar para fora os sentimentos que te aprisionam – assim é uma sessão de análise.

Através da sua fala, o psicanalista investigará o que efetivamente originou o sofrimento e buscará a melhor forma de te auxiliar. Conteúdos recalcados e que causam dor e sintomas, aos poucos vão sendo trazidos para o consciente, vão sendo elaborados e com isso surgirá o alívio.

Falar abertamente, trazer suas angústias, as incertezas de todas as ordens, buscar o autoconhecimento, sentir-se especialmente e carinhosamente acolhido – certamente tudo isso proporcionará imenso alívio e condições para seguir adiante, principalmente no momento desafiador em que vivemos.

Renata Posada João.
e-mail: psicanalista.renataposada@gmail.com
whatsapp: (11) 9.9448-8981

Um comentário

  1. Cristiano Paim

    Ótima reflexão. Porém, depois de analisar o comportamento geral do sociedade, estou um tanto quanto pessimista referente a mudanças, pelo menos a curto prazo.

    Cristiano Paim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *